Marcha das Mulheres Negras faz campanha nas redes sociais durante o mês de julho

Além das brasileiras, movimento de adesão busca apoio de mulheres negras da diáspora com mensagens em Inglês, Francês, Espanhol, Alemão, Italiano e Zulu

Veja aqui o álbum de fotos no facebook da Marcha

Por ocasião do Dia da Mulher Afro-latinoamericana e Caribenha, comemorado no dia 25, a Marcha das Mulheres Negras 2015 contra o Racismo e a Violência e pelo Bem Viver realiza, ao longo deste mês, campanha de mobilização na internet. Para participar, é preciso que seja feita uma foto com a hastag #Marcha2015MulheresNegras. A imagem pode ser individual ou em grupo e deve ser enviada para marchanegras2015@gmail.com

10171249_437561089712366_6394797001551297122_n (1)
A mensagem pode ser baixada no site www.2015marchamulheresnegras.com.br/redessociais Outra opção é cada uma criar o seu próprio cartaz com a hastag ou aplicá-la nas fotos de acordo com a sua criatividade. Vale tudo, menos ficar de fora.

Considerando as mulheres negras da diáspora e o movimento crescente de adesão à Marcha das Mulheres Negras 2015, o convite está sendo feito para as afrodescendentes em mais seis idiomas: Inglês, Francês, Espanhol, Alemão, Italiano e Zulu.

Ivoneide Bispo mandou  foto de galera e vibrações positivas para a Marcha

Ivoneide Bispo mandou foto de galera e vibrações positivas para a Marcha

English
The July from Black is starting. Time to strengthen March for Brazil. Take a photo with the hashtag # Marcha2015MulheresNegras and send it to us: marchanegras2015@gmail.com The photo can be taken individually or in groups. This will be published on social networks. Visit 2015marchamulheresnegras.com.br to download the image. If you prefer, make your own poster with the hashtag # Marcha2015MulheresNegras. Share it! We are warming up for Marching to Brasilia.

Francês
Le Juillet des Femmes Noires commence. Il est temps de renforcer la Marche pour le Brésil. Faites une photo avec un hashtag#Marcha2015MulheresNegras et envoyez la nous: marchanegras2015@gmail.com La photo peut être individuelle ou en groupe.L´image sera publiée dans les réseaux sociaux. Visitez le site2015MarchaMulheresNegras.com.br pour télécharger l´image. Si vous préférez, faites votre propre pancarte avec le hashtag#Marcha2015MulheresNegras. Divulguez! On se met en route pour la Marche sur Brasilia.

Espanhol
El julio de Negro se está iniciando. Tiempo para fortalecer la marcha a través de Brasil. Tome una foto con el hashtag # Marcha2015MulheresNegras y envíenoslo: marchanegras2015@gmail.com La foto puede ser tomada de forma individual o en grupos. Esta será publicada en las redes sociales. Visita 2015marchamulheresnegras.com.br para descargar la imagen. Si lo prefiere, hacer su propio anuncio con el hashtag # Marcha2015MulheresNegras. Compártelo! Estamos calentando para marchar a Brasilia.

Alemão
Der Juli von Schwarz wird gestartet. Zeit zu stärken März für Brasilien. Nehmen Sie ein Foto mit den Hashtag # Marcha2015MulheresNegras und senden Sie es an uns: marchanegras2015@gmail.com Das Foto kann einzeln oder in Gruppen getroffen werden. Dies wird in sozialen Netzwerken veröffentlicht werden. Besuchen 2015marchamulheresnegras.com.br um das Bild herunterzuladen. Wenn Sie möchten, machen Sie Ihr eigenes Plakat mit den Hashtag # Marcha2015MulheresNegras. Teilt es! Wir Aufwärmen für Marching nach Brasilia.

Italiano
Il luglio da Black sta iniziando. Tempo di rafforzare marzo per il Brasile. Scatta una foto con l’hashtag # Marcha2015MulheresNegras e inviarlo a noi: marchanegras2015@gmail.com La foto può essere preso singolarmente o in gruppi. Questo sarà pubblicato sui social network. Visita 2015marchamulheresnegras.com.br per scaricare l’immagine. Se si preferisce, fare il vostro proprio manifesto con l’hashtag # Marcha2015MulheresNegras. Condividilo! Siamo riscaldamento per Marching a Brasilia.

Zulu
I July from Black is ukuqala. Isikhathi ukuqinisa March for Brazil. Thatha isithombe nge-hashtag # Marcha2015MulheresNegras bese ulithumele kithi: marchanegras2015@gmail.com Isithombe ingase ikhishwe ngamunye noma ngamaqembu. Lokhu kuyokwenziwa ishicilelwe kwi ukuxhumana nomphakathi. Vakashela 2015marchamulheresnegras.com.br ukulanda isithombe. Uma uthanda, wenze iphosta yakho siqu le hashtag # Marcha2015MulheresNegras. Yabelana ngayo! Sesiphila ukufudumala yena ngimashela Brasilia.

Em defesa de nossas vidas, em defesa do povo negro

Pensar sobre nossas vidas e reagir coletivamente ao racismo. Estes são os caminhos que nos propusemos a percorrer juntas no processo de diálogo e de construção da Marcha das Mulheres 2015 – contra o Racismo e a Violência e pelo Bem Viver. Resgatam o compromisso que firmamos, há mais de 20 anos, quando da realização do I Encontro Nacional de Mulheres Negras, em Valença (RJ) e da organização do movimento de mulheres negras. Aquela foi a rota decisiva que traçamos para a nossa afirmação como sujeitos políticos.

Ser mulher negra nessa sociedade racista e sexista tem gerado experiências diferenciadas para nós. E, por isso mesmo, temos muito a dizer e a decidir sobre o país que fazemos, a riqueza que geramos e a inclusão que queremos como cidadãs. Não aceitamos ser alvo de protelações e subordinações que insistem em condenar o nosso presente e o nosso futuro.

carolina_3

carolina_2

Em três momentos, a escritora Carolina de Jesus. Em março de 2014, completou-se o centenário do seu nascimento. Mulher negra e favelada, ela ousou denunciar o racismo na periferia por meio da literatura

Em três momentos, a escritora Carolina de Jesus. Em março de 2014, completou-se o centenário do seu nascimento. Mulher negra e favelada, ela ousou denunciar o racismo na periferia por meio da literatura

Vivenciamos a brutalidade da violência racial, o que exige de nós, mulheres negras, resiliência e superação de nossas emoções mais íntimas para seguir com nossas vidas e das pessoas que são próximas a nós. Foi assim na escravização, quando nossas ancestrais foram alvo de violações de toda ordem. É assim nos nossos dias, em que vivemos a desumanização sistemática da nossa cidadania, representatividade e participação nas decisões políticas. E é por isso que a Marcha das Mulheres Negras reúne e reunirá mais e mais pessoas contra todas as formas de opressão racial.

laudelina

lelia

Inspirações: Mãe Senhora, Laudelina de Campos Melo, Lélia Gonzalez, Beatriz Nascimento e Thereza Santos

Inspirações: Mãe Senhora, Laudelina de Campos Melo, Lélia Gonzalez, Beatriz Nascimento e Thereza Santos

maesenhora

Marchamos contra o racismo que ceifa vidas negras e que banaliza a nossa existência. Marchamos contra a violência que imola nossa afrodescendência pela ação genocida do Estado.

Marchamos pelo bem-viver, porque nossas vidas são preciosas.
Marchamos porque temos o pleno direito de existir em nossa negritude.
Marchamos para desmascarar o racismo de todos os dias, que estabelecem relações de privilégios e exclusões entre brasileiras e brasileiros.

Marchamos porque nossos valores civilizatórios de matriz africana e afro-brasileira se sobrepõem a toda e qualquer tentativa de desconstituição de nossa identidade e de nossa história.
Marchamos porque a nossa luta é pela liberdade.
Marchamos, porque este país é nosso!

Convidamos você a seguir conosco e fazer da Marcha das Mulheres Negras 2015 um espaço plural e intenso de debates e ações.

Comitê Nacional Impulsor:
Agentes de Pastoral Negros – APNs
Articulação Nacional de Mulheres Negras – AMNB
Coordenação Nacional de Articulação das Comunidades Quilombolas – CONAQ
Coordenação Nacional de Entidades Negras – CONEN
Federação Nacional das Trabalhadoras Domésticas – FENATRAD
Fórum Nacional de Mulheres Negras
Movimento Negro Unificado – MNU
União de Negras e Negros pela Igualdade – UNEGRO

A Marcha está na rua!

A Marcha das Mulheres Negras 2015 está ganhando o Brasil. No final de maio, as organizações nacionais que estão à frente da mobilização se reuniram, em Brasília, para traçar o plano operativo da Marcha.

Em maio, Comitê Impulsor reuniu-se em Brasília Foto: Isabel Clavelin

Em maio, Comitê Impulsor reuniu-se em Brasília
Foto: Isabel Clavelin

Entre as principais definições: a data da marcha – 13 de Maio de 2015, em Brasília. A mobilização será realizada no Dia Nacional de Combate ao Racismo, agregando a luta das mulheres negras contra o racismo e a violência e pelo bem viver. Novos significados para uma data histórica, a qual foi desconstruída pelo movimento negro e ganha, a partir de 2015, reforço sobre a luta por direitos da população negra.

Veja mais fotos no Flickr da Marcha.

Apoios para a Marcha

A Marcha das Mulheres Negras 2015 recebeu, em maio, o apoio do mandato das deputadas federais Janete Pietá (PT-SP) e da Luiza Erundina (PSB-SP). Elas destinaram verbas parlamentares para a organização da marcha.

Coordenação da Marcha foi recebida, no gabinete da deputada federal Janete Pietá, em Brasília para discutir pauta política das mulheres negras

Coordenação da Marcha foi recebida, no gabinete da deputada federal Janete Pietá, em Brasília para discutir pauta política das mulheres negras

A Marcha das Mulheres Negras 2015 passou, em Brasília, no Diálogos: Democracia e Comunicação sem Racismo, por um Brasil Afirmativo e arrebanhou mais apoio das pretas e dos pretos para reforçar a mobilização Brasil afora. Os registros foram produzidos no mês de maio.

Comunicadoras baianas expressam apoio para a Marcha  Foto: Isabel Clavelin

Comunicadoras baianas expressam apoio para a Marcha
Foto: Isabel Clavelin

Veja mais fotos no Flickr da Marcha.